A presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí – CRM-PI, Drª Mírian Palha Dias Parente, participou na manhã desta quarta-feira (19.09) de audiência na sede do Ministério Público do Estado do Piauí, por meio da 29ª Promotoria de Justiça, especializada na Defesa da Saúde Pública, na qual foram discutidas medidas para garantir a segurança aos profissionais de saúde e à população nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina. O número de assaltos, violência e roubo de veículos e desses profissionais têm sido alarmante nos últimos meses. A audiência foi proposta pelo CRM-PI e participaram representantes de várias entidades e de profissionais de saúde que trabalham nessas unidades, ao todo 90 UBS espalhadas nas zonas urbana e rural da capital.

A audiência foi comandada pelo promotor de Justiça, Dr. Eny Marcos Vieira Pontes. Após a fala dos vários representantes, como a da presidente do CRM-PI, do Sindicato dos Médicos – Simepi, de representantes do Conselho de Enfermagem, do Conselho Municipal de Saúde, da Polícia Militar, da Guarda Municipal, entre outros, alguns encaminhamentos foram tirados.

O CRM-PI considera que precisam ser colocadas em prática discussões sobre as propostas já existentes de medidas de segurança, no sentido de dar um retorno às solicitações dos médicos quanto à insegurança para se trabalhar. “É desestimulante para o médico e demais equipes de saúde não ter a tranquilidade no atendimento à população. É preciso articulação para políticas de segurança não somente externas, nas áreas onde estão situadas essas unidades, mas também internas, é preciso medidas de controle nas portarias, limitando porte de armas e criminosos. Não se pode cuidar da saúde da população com uma total sensação de insegurança. A Fundação Municipal de Saúde precisa intervir nesse ponto da segurança interna”, disse a Drª Mírian. A FMS já anunciou algumas medidas internas nas unidades, como instalação de câmeras de vigilância.

Após as discussões, alguns encaminhamentos foram firmados no MPE. Entre elas, a melhor integração da Polícia Militar e da Guarda Municipal, criando-se, inclusive, um canal mais eficiente e rápido de comunicação entre ambas e as unidades de saúde, para agilizar possíveis ações ostensivas; criação, o quanto antes, de um grupo de trabalho entre os representantes das instituições no sentido de se tirar estudos e propostas que melhorem a situação da violência; estudo para a criação de convênios com instituições com campanhas educativas para a população sobre o trabalho de prevenção contra a violência nos bairros.

O promotor Eny Marcos Pontes, afirmou que o objetivo da audiência não foi de encontrar soluções práticas e imediatas para o problema, uma vez que o assunto é complexo e exige políticas públicas e recursos. A PM afirmou que já foi aumentado o efetivo de policiais em número de 16 e mais nove viaturas para fazer a ronda nas UBS, no horário de 9 às 15 horas de segunda a sexta-feira, bem como a Guarda Municipal irá ampliar o seu trabalho nessas unidades.

Fonte: CRM-PI

audincia mpe5

audincia mpe7

audincia mpe12

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.